23 de maio de 2017

Quatro Vidas de Um Cachorro

Olá people, tudo no dendê? Olha eu aqui de novo! Vamos de resenha? Sim ou claro? Bem, assisti a um filme que deu o que falar no período de estréia, afinal teve uma polêmica envolvendo as gravações. Bom, o tempo passou e, como eu achei que o filme tinha um excelente enredo (pelo menos ao que vi no trailer), assisti. Estamos falando de:


Sinopse:

" Bailey é um cachorro que ama seu dono Ethan com todo o coração. Companheiro, o golden retriever cresce junto ao garoto e acompanha toda a trajetória de sua infância, adolescência e início da vida adulta. Mas, como o tempo passa, Bailey acaba envelhecendo e morrendo... Acha mesmo que esse é oo fim? Não mesmo, ele reencarna mais 3 vezes! Afinal, qual o propósito da vida? É o que Bailey se pergunta em todo o filme."







       Bailey, Bailey, Bailey, Bailey!!! Sério, é um filme muito fofoooooooooooo! Exceto pela polêmica, claro (não vou entrar muito nessa discussão, fiquei séculos querendo ver ao filme e me recusando a assistir). Sobre o enredo em si, apaixonante. Mesmo, por ser mãe de cachorro, me envolvi com tudo e quis apertar aquele cãozinho o tempo inteiro! Chorei sim, não vou mentir, e não aguentei, tive que pegar minha cadelinha e assistir ao restante do filme com ela no meu colo.
     O mais incrível, na minha opinião, foi a maneira como retrataram as 4 vidas de Bailey de maneiras muito diferentes e de diversas identificações. Me acho muito parecida com Maya (a terceira dona) pelo "grude" com o cãozinho e por tratá-lo como seu melhor amigo. Cada vida é uma realidade e em um tempo histórico diferente (o que me deixou ainda mais apaixonada). O filme começa nos anos 60 aparentemente e "termina" pelos anos 2000!
     Fora a apreensão de querer proteger o nosso fofo protagonista de todos os perigos, o sentimento ao assistir essa obra é de muito carinho e amor aos bichinhos. Pra mim, mãe de uma cadelinha mestiça e que passou por poucas e boas na vida antes de ser adotada, foi realmente um baque ver que sim, os bichinhos podem sofrer muito nas mãos de humanos malvados (ainda mais ingênuos como são). Saber que somos o porto seguro deles é importante pra cuidar ainda melhor e com cada vez mais amor e carinho desses nossos companheirinhos.





Assim, termino a resenha com a classificação de estrelinhas (de 1 a 5), uma frase do filme e o trailer (pra que você dê aquela olhadinha marota).




Classificação:



Frase:

" Às vezes eu pensava que procurar o sentido da vida era uma perda de tempo.. "






Trailer:











Obrigada pela atenção e um beijo enorme com gostinho de acarajé!  


Nenhum comentário:

Postar um comentário