4 de abril de 2017

Lion - Uma Jornada Pra Casa

Olá people, tudo no dendê? Voltamos com as resenhas a todo vapor essa semana! Ontem fui assistir a um filme incrível no cinema e que foi indicado a seis Oscars (😮😮😮). Vamos falar de:



Sinopse:

" Saroo é uma criança residente de uma pequena e pobre região da Índia que, junto a seu irmão Guddu, vão à estação de trem para trabalhar. Nessa mesma estação, Saroo acaba entrando em um vagão (à procura de seu irmão) e é levado pelo trem até Calcutá. Depois de muitas reviravoltas e sofrimentos, uma família australiana o adota, o que faz com que ele cresça e esqueça parte de suas origens. Porém as lembranças voltaram, o que fazem com que Saroo comece sua jornada em busca de sua família. "





       Nem preciso dizer que é um drama, certo? Mas a história foi realmente bem construída, até porque é baseada em fatos. Não exageraram no drama dado ao filme (ainda bem!!!!!!!!), o que me fez bem feliz já que não gosto de filme dramáticos além do necessário. Pra ser bem sincera, não sou fã do gênero "drama", mas há filmes como esse que surpreendentemente me tocam.
     A questão mais "pesada" do filme pra mim é a diferença absurda de realidades. Tanto a cidade natal do Saroo quanto a de seu lar adotivo não são capitais, mas nada se parecem uma com a outra e isso vai muito além da cultura. A pobreza da Índia em paralelo com a situação da Austrália em que quase todos os vizinhos da família adotiva tem barcos e casas enormes realmente é chocante, e real. Você se vê em um desasossego consigo mesmo porque não sabe se fica triste pelo personagem principal ter ficado longe da família que tanto ama ou feliz pelas melhores condições de vida a qual foi agraciado com a adoção.
     Esse é um filme reflexivo e emocionante, não foi feito para se divertir. O tema é sério, a história é sofrida apesar de bela e toma proporções muito além das esperadas. Fala do sentimento de adoção, das consequências do ato, de como lidar com transtornos psicológicos, de tratamento aos pobres, de prostituição, de pertencimento... É muito assunto em uma só obra!
     Por fim, eu adorei o filme apesar de não ser "do meu estilo", e nem tem que ser mesmo. É do tipo de filme que não procuro ver mais de uma vez, apesar de sua grandiosidade. Enfim, recomendo muito que vejam, mas assistam sabendo que é um filme reflexivo, sem atrações visuais (exceto pela belíssima fotografia!!) e que vai parecer lento e melancólico às vezes, mas vale muito a pena.




Assim, termino a resenha com a classificação de estrelinhas (de 1 a 5), uma frase do filme, uma música da trilha que me fisgou e o trailer (pra que você dê aquela olhadinha marota).




Classificação:



Frase:

" - Qual o nome da sua mãe?
- Mãe." 



Música:







Apaixonei por essa músicaaaaaaaa



Trailer:












Obrigada pela atenção e um beijo enorme com gostinho de acarajé!  



Nenhum comentário:

Postar um comentário