15 de outubro de 2016

O Lar Das Crianças Peculiares


Olá people, tudo no dendê? Hoje resolvi resenhar um pouquinho sobre um filme que está nos cinemas e que eu estava louca pra assistir: O Lar das Crianças Peculiares.



Sinopse: 

Essa é a história de Jacob, um garoto aparentemente comum que gostava de ouvir as histórias de seu avô. Após crescer e parar de acreditar em crianças com poderes (as tais crianças peculiares), ele passa a cuidar do avô, que todos achavam que estava "gagá". Infelizmente, o "vovô" morre e diz a Jake para procurar o orfanato da Senhorita Peregrine, o que ele acaba por fazer. Ao se deparar com a dona do orfanato e as crianças peculiares, sua vida muda para sempre, tendo que enfrentar perigos e aventurar-se nesse mundo que tanto duvidada que existia.




A verdade, é que eu li o primeiro livro da saga (sim, existem outros 2 livros, só descobri depois) e queria assistir ao filme de qualquer jeito, já que a história é incrivelmente bem escrita e maravilhosamente envolvente! Bom, cheguei ao cinema cheia de expectativas, uma vez que me apaixonei pelo livro, um dos meus diretores favoritos está no comando do filme (Tim Burton, seu lindo!) e Asa Butterfield é o protagonista (já o acompanhava de outros trabalhos).
            Infelizmente, o filme mostrou-se decepcionante pra quem leu o livro. Não sei como ser imparcial nesse momento, realmente fiquei bem abalada com toda a confusão do filme. A questão é que, até o momento em que Jacob (o protagonista) chega no orfanato, o filme está de acordo com o livro. Desse momento em diante, acontecem coisas absolutamente nada a ver com a história. E não é por detalhes não. É como se tivesse pego o livro rasgado da metade pro fim e escrito outra coisa em cima! Fiquei bem chateada, mas enfim...
            Outra situação estranha é o fato de que a personagem Emma, que no filme tem o poder do ar, na verdade tem o poder do fogo no livro. E a Olive, que no filme tem o poder do fogo, tem o poder do ar! Como assim? Além disso, o final é completamente diferente! Se resolverem fazer outro filme, não sei dizer como esse roteiro será, pois esse final que deram não faz nenhuma ligação com o enredo do livro!
            Pra não dizer que tudo foi ruim, a trilha sonora e a fotografia do filme ficou muito boa! Dava pra sentir que estava dentro da história. O clima mais “misterioso” do Tim Burton se manteve vivo, o que eu particularmente gosto, e o elenco foi bem montado. Mas, pra ser bem sincera, esperava muito
 mais dos roteiristas.
Assim, termino a resenha com a classificação de estrelinhas (de 1 a 5), uma frase do filme, uma música da trilha que me fisgou e o trailer do filme (pra que você dê aquela olhadinha marota). 


Classificação:



         Frase:

“Como nossas habilidades não se encaixam no mundo exterior, vivemos em lugares como este. Onde ninguém pode nos encontrar.”


             
         Música:






        Trailer:





Obrigada pela atenção e um beijo enorme com gostinho de acarajé! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário