9 de outubro de 2016

Me apresentando + Resenha O Melhor de Mim

Me apresentando + Resenha O Melhor de Mim

  Quem  sou eu?

Meu nome é Keila Bronze Molles da Silva, tenho 27 anos, sou professora de Matemática e Física.

Minha paixão por livros começou na 1ª série. Nessa época, eu vivia na biblioteca, na hora do intervalo, lendo.
Além disso, eu amava escrever. Quando era pequena, queria ser escritora.

Mas o tempo passou e as obrigações chegaram e, infelizmente, não sobrou tanto tempo pra escrever histórias.

Mas ler? Ler, sempre arrumo tempo, seja um livro ou dois, um pouco sempre consigo.

Lendo a gente viaja, conhece outros lugares, outras épocas; vive sentimentos e emoções. É uma oportunidade inesquecível.

Meu gênero favorito é romance, romances de época ou contemporâneos. Em minhas publicações vocês encontrarão muitas resenhas de romance, tanto contemporâneos quanto históricos.

Bom, já falei um pouco sobre mim, então vamos à resenha.

A resenha de hoje é sobre um livro maravilhoso que li o ano passado (de um dos meus autores favoritos): O Melhor de Mim, de Nicholas Sparks.

Resenha: O Melhor de Mim



Título: O Melhor de Mim
Título Original: The Best of Me
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Nota: 10/10

Sinopse: Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam.
Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável.
Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois.
Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre.
Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.
Fonte: Editora Arqueiro

Minhas Impressões

Narrado em 3ª pessoa conta a história de Dawson e Amanda.
Dawson nasceu em uma família de criminosos e Amanda pertencia a uma família rica e tradicional. Eles se conheceram quando eram jovens e se apaixonaram, porém a família de Amanda era contra o namoro, devido às diferenças sociais entre eles.
O relacionamento durou até o fim do verão, quando Amanda partiu para fazer faculdade fora e Dawson foi preso por um crime que não cometeu.
Vinte e cinco anos se passam até eles se reencontrarem, Amanda está casada com Frank e tem 3 filhos; e Dawson, ainda solteiro, trabalha numa plataforma de petróleo. Após receberem uma carta comunicando o falecimento de Tuck, amigo em comum, e convocando-os para uma conversa com o advogado, os dois viajam para a terra natal e acabam se reencontrando na casa de Tuck, onde relembram o passado.
A partir deste reencontro, a história começa e vemos os dois se reaproximarem apesar da realidade os separar.
A história é maravilhosa, bem ao estilo Nicholas Sparks, se prepare para se emocionar muito ao ler este romance.
Em 2014, foi lançado o filme baseado no livro. O filme é estrelado por Michelle Monaghan e James Marsden.
Se você já assistiu ao filme e decidir ler o livro vai perceber algumas diferenças na história. Eu, sinceramente, gostei muito mais do livro do que do filme. Se você ainda não assistiu ao filme, leia o livro primeiro e depois assista, pois, provavelmente, você se emocionará mais.
Seja qual for a ordem que escolher, leia o livro e tire suas próprias conclusões.

    Minha citação favorita:

“Será que todo primeiro amor era assim? Por algum motivo ela duvidava. Mesmo depois de tanto tempo, aquele amor lhe parecia mais real do que qualquer outra coisa que tivesse vivido. Às vezes ficava triste ao pensar que nunca mais experimentaria uma sensação como aquela, mas, por outro lado, a vida tinha o hábito de extinguir paixões intensas” p. 37

Obrigada Maria pela oportunidade de participar do blog e poder compartilhar essa primeira resenha. 

 Nos vemos na próxima! Beijos!!! 
Keila




Ah!  Se você ficou com vontade de ler o livro, ou já leu, ou tem alguma crítica ou sugestão pra melhorar minhas resenhas, deixe um comentário. Obrigada!


Nenhum comentário:

Postar um comentário